Visite minha FanPage Siga-me no Twitter Veja meu Perfil Acesse meu Canal Leia meu Blog
Mar 07

Marquinho dá entrevista a Rádio Universitária

 Participando do programa 102 em Notícia, dessa segunda, 7, o vereador Marquinho Amaral (Sem Partido) afirmou que se for prefeito não venderá o Saae para a iniciativa privada. Para o ex-tucano, um candidato não pode vender a alma para o diabo. “Não vou negociar para vender o Saae depois, não faço acordo com máfia de país nenhum para ser prefeito”, criticou. “Se for para vender a alma para o diabo e ter serviços de péssima qualidade não quero ser prefeito, não vou entrar nesse jogo”, emenda.

Ele disse que a cidade está abandonada. “O mato toma conta de tudo, nunca vi a cidade tão suja, nenhum prefeito deixou São Carlos nesse estado, é como não varrer a nossa casa, Altomani acabou com São Carlos”, afirmou.

Marquinho Amaral falou que sua esposa que é professora lhe disse que nunca viu um governo sem projeto para a educação como o atual. “Acabou-se tudo, não se tem projetos é só buraco, cratera, barro nas ruas, por isso precisamos de ações e temos que propor um debate para São Carlos”, disse.

Segundo Marquinho é preciso fazer um plano de governo para São Carlos para resgatar a cidade. “Altomani acabou com São Carlos, pensei que nesses vintes anos que tentou ser prefeito, ele tivesse aprendido, mas não aprendeu”, afirmou.

Sobre partidos, Marquinho afirmou que conversará essa semana com Márcio Cinti do PTB e que tem bom relacionamento com Campos Machado, comandante da sigla, no Estado. De acordo com Marquinho, Italinho Cardinalli, empresário que seria um dos postulantes ao cargo pelo partido não irá mais concorrer à vaga. “Tenho um diálogo importante com o PTB e com outras siglas”, pondera.

Amaral explicou que tem convite de Dagnone de Melo do PSD e também do PP, além do namoro eterno com o PMDB em que o vereador diz que tem conversas adiantadas com a sigla. “Minha ida ao PMDB seria para ser candidato a prefeito e não a vereador, o vereador Freire no final da reunião com a executiva me abraçou e disse que estaria comigo, me apoiou como presidente da Câmara, mas acho que temos que conversar para aparar algumas arestas, agora vou conversar com o presidente do PMDB, Baleia Rossi, sempre junto com o presidente Eduardo Cotrim”, ressaltou.