Visite minha FanPage Siga-me no Twitter Veja meu Perfil Acesse meu Canal Leia meu Blog

Biografia

“MEU PRIMEIRO VOTO”. Talvez este slogan de campanha sintetize a extraordinaria carreira política de Marco Antonio Amaral, conhecido carinhosamente por toda cidade, como Marquinho. Filho do saudoso Francisco Xavier Amaral Filho (Xavierzinho), um dos mais importantes líderes políticos da história de São Carlos, Marquinho foi eleito em 1992, em seu primeiro mandato como vereador, aos 21 anos de idade. Não demorou muitas sessões para o eleitor que escolheu Marquinho sentir orgulho do seu voto, pois sentia que estava bem representado e que os seus direitos e todas as suas reivindicações seriam atendidas na medida do possível. Contundente e firme em suas convicções, Marquinho conseguiu fazer um mandato independente, mesmo apoiando o prefeito da época, Rubens Massucio Rubinho.

Com um intenso trabalho parlamentar extremamente voltado para as bases populares, não foi difícil para Marquinho conseguir o seu segundo mandato, no ano de 1996, fazendo assim, parte do bloco de apoio ao prefeito eleito daquele pleito municipal, Dagnone de Melo. Fiel a sua conduta de defender os interesses do povo em primeiro lugar, Marquinho ganhou amplo destaque na mídia local, pois realizava críticas construtivas, ao mesmo tempo em que defendia muitos projetos do Executivo, que avaliava como importantes para o desenvolvimento da sociedade sãocarlense. Os jornalistas ficaram encantados com este estilo de apontar a verdade de todos os bastidores políticos “doa a quem doer”, transformando Marquinho em um dos parlamentares mais influentes do edifício Euclides da Cunha.

Com uma carreira legislativa marcante em dois mandatos, Marquinho retornou à Câmara Municipal nas eleições de 2000, mas agora, enfrentava um novo desafio. Participava do bloco de oposição do Executivo eleito, aonde ajudou a aprovar pouquíssimos bons projetos e denunciou muitos, que visavam lubridiar o povo, como o aumento de inúmeras taxas impostas pelo Partido dos Trabalhadores (PT). Sempre demonstrando muita coragem para ajudar a sofrida população de São Carlos, Marquinho se candidatou a deputado estadual nas eleições de 2002 conquistando mais de 25 mil votos, entrando assim, para a história como uma das candidaturas mais expressivas da cidade. Em um movimento de muita coragem que espantou a todos, Marquinho aceitou o convite de ser candidato a vice-prefeito da chapa com Dagnone de Melo, em 2004, mesmo contando com grandes e reais chances de retornar ao Legislativo.

Com a derrota de Melo a prefeito, Marquinho ficou fora da esfera política do município, após trabalhar em três mandatos consecutivos no Euclides da Cunha. Irrequieto e sempre com muita vontade de ajudar as pessoas, Marquinho aceitou o cargo de chefe de gabinete do deputado federal Lobbe Neto, também ajudando o deputado estadual Roberto Massafera, posteriormente. Nestas assessorias aprendeu bastante e colaborou com a vinda de inúmeras obras do governo estadual para São Carlos. Mesmo sendo o nono candidato a vereador mais votado no pleito de 2008, não conseguiu uma vaga para retornar à Câmara. Porém, em 2011 foi reconduzido a uma cadeira do Legislativo, em razão do falecimento do vereador Dorival Mazola Penteado. Ao longo deste um ano, Marquinho realizou inúmeras denúncias contra a ex-administração municipal.

Nas eleições de 2012, Marquinho Amaral novamente disputou uma vaga à vereador apoiando o então candidato ao cargo de prefeito, Paulo Altomani e Claudio Di Salvo, vice. Marquinho foi eleito sendo o terceiro vereador mais votado, atingindo a marca de 3.021 votos.

Eleito, o vereador iniciou uma nova campanha para se tornar o presidente da Câmara Municipal. "Preparei-me ao longo dos 20 anos de vida pública para assumir esse papel e tenho musculatura política para ser um intermediador entre as forças políticas, representadas na Câmara", disse ele.

Após sua posse, realizada no dia 1º de janeiro de 2013, em sessão extraordinária, Marquinho Amaral foi eleito para assumir o comando do Poder Legislativo. Dos demais 20 vereadores da Casa, apenas um se absteve em votar, os demais votaram todos no vereador tucano.

PERFIL DO CANDIDATO

DATA DE NASCIMENTO: 20 de Maio de 1971

NATURAL: São Carlos (SP)

PAI: Franscisco Xavier Amaral Filho (in Memorian)

MÃE: Núbia Fiorentino do Amaral

ESPOSA: Dalice Amaral

FILHO: Miguel Alves Amaral

RELIGIÃO: Católico

FORMAÇÃO: Administração (UNIP)

PARTIDO: PSDB